quarta-feira, 18 de junho de 2014

'Tour da maconha' leva turistas a plantações da erva na Jamaica

Droga é ilegal no país, mas passeios temáticos fazem sucesso.
Cidade natal de Bob Marley e fazendas clandestinas estão no roteiro.



Enquanto a Califórnia oferece passeios em vinícolas e a Escócia recebe turistas ávidos por provar uísques finos, na Jamaica fazendeiros oferecem um tipo diferente de viagem para um tipo diferente de apreciador.
São os “tours da maconha”: passeios místicos, fumegantes -- e tecnicamente ilegais -- a algumas das plantações de cannabis mais escondidas da ilha, nos quais os turistas podem provar diferentes variedades da erva.
'Breezy' mostra folha de cannabis (Foto: AP Photo/David McFadden)Breezy segura folhas de cannabis
(Foto: AP Photo/David McFadden)
Nas montanhas verdes da Jamaica, homens com dreadlocks no cabelo escoltam visitantes curiosos a uma fazenda onde plantas de maconha de um verde intenso cresce no solo avermelhado. O tour passa por locais como Nine Mile, a pequena cidade de origem da lenda do reggae Bob Marley.
“Essa é uma das variedades preferidas de Bob Marley. E essa aqui é a de chocolate, especial para as mulheres”, diz um fazendeiro conhecido como “Breezy”, mostrando diversas variedades de sua erva em uma manhã recente.
Ele diz que americanos, alemães e, cada vez mais, os russos são os que mais costumam ir à sua plantação. O passeio custa US$ 50.
"Eu posso conseguir uma erva mais forte em casa, mas há algo de muito especial em fumar maconha na Jamaica. É essa a maconha que inspirou Bob Marley”, diz uma turista de 26 anos de idade de Minnesota, que não quis se identificar.
Tours similares são oferecidos na cidade de Negril, que atrai adeptos da droga há décadas.
Um guia de viagens online chamado Jamaicamax promete levar os visitantes aos melhores lugares da área, mas com uma condição: primeiro eles têm que fumar maconha com seu guia, provavelmente para provar que você não são policiais disfarçados.
"Depois que você fumar com a gente e pudermos te conhecer, vamos te levar para os melhores 'ganja tours' na Jamaica e você vai fumar (e comer, se quiser) tanta maconha que vai acabar falando com o próprio Bob Marley”, afirma o site.
Um rastafari chamado Bongho Jatusy fuma maconha em frente a museu da erva na Jamaica (Foto: AP Photo/David McFadden)Um rastafári chamado Bongho Jatusy fuma
maconha em frente a museu da erva na Jamaica
Popular, mas ilegal
Conhecida popularmente como “ganja”, a maconha ainda é ilegal na Jamaica. Alguns grupos querem que isso mude, e há cada vez mais defensores dizendo que o país viveria um "boom" em sua economia se tirasse proveito do fato de ser tão famosa pela maconha quanto por suas praias e como berço do reggae.
O grupo Ganja Law Reform Coalition (coalização pela reforma da lei sobre a maconha) está pressionando o governo para descriminalizar a maconha e se prepara para sediar uma conferência internacional em Kingston neste mês, onde serão discutidos tópicos como a comercialização de cannabis.
O ministro da Justiça do país disse à “Associated Pres” que o governo está ciente dos esforços pela legalização, e que o o assunto é “dinâmico e evoluindo rapidamente”.
A safra ilegal de cannabis diminuiu nos anos 1970, devido à competição global. Mas a Jamaica ainda é o país caribenho que mais fornece a erva para os Estados Unidos, e os turistas muitas vezes conseguem se informar sobre onde comprar a droga no próprio lobby do hotel.
Apesar de sua imagem internacional, a Jamaica é um país conservador e religioso, e muitos de seus habitantes não gostam da reputação "Rasta" do país.