quarta-feira, 23 de abril de 2014

Maioria dos médicos norte-americanos apoia a legalização da maconha

As propriedades terapêuticas da maconha caíram no gosto dos médicos norte-americanos. Segundo pesquisa divulgada na semana passada pelo portal WebMD/Medscape, a maioria dos profissionais de saúde dos Estados Unidos acredita que a erva traz benefícios para os pacientes e  mais da metade disse que a planta também deve ser legalizada para fins recreativos.
A pesquisa envolveu 1.544 médicos de mais de 12 especialidades e 48 estados. Destes, 69% afirmaram que a maconha pode ajudar no tratamento de doenças específicas e 67% dizem que a planta deve estar disponível como uma opção terapêutica legal para os pacientes.
Considerando-se as especialidades, oncologistas e hematologistas foram os mais propensos a apoiar o uso de maconha medicinal, somando 82%. Na outra ponta, com 54%, os reumatologistas foram os menos propensos a admitir os benefícios terapêuticos da ganja.
Em relação ao uso recreativo, 56% dos profissionais entrevistados apoiam a legalização total da planta para adultos em todo o território norte-americano, refletindo dados recentes que apontam níveis similares de apoio à regulamentação da maconha entre o público em geral.
Atualmente, a erva já é regulamentada em 21 estados, além de Washington DC, sendo que pelo menos outros 10 estados estão avaliando propostas de legalização da canábis para fins recreativos e médicos.
“A comunidade médica está dizendo claramente que apoiam o uso de maconha como uma opção de tratamento em potencial para diversos problemas de saúde. Na verdade, muitos médicos já a prescrevem. Os resultados indicam um forte desejo de que o DEA (Drug Enforcement Administration) alivie as restrições à pesquisa para que estudos adicionais possam ser feitos”, comenta Michael Smith, editor-chefe do WebMD.
“Um dos usos mais documentados de maconha medicinal é no tratamento da dor. A canábis pode ser um analgésico melhor do que substâncias narcóticas comumente utilizadas, como a oxicodona, mas com menor potencial de dependência”, ressalta Smith.
O QUE DIZEM OS MÉDICOS NORTE-AMERICANOS SOBRE MACONHA MEDICINAL
- 69% dizem que pode ajudar com certos tratamentos e condições.
- 67% acreditam que deve ser uma opção médica para os pacientes.
- 56% apoia legalização em todo o país, tanto para fins médicos como não-médicos
- 50% dos médicos de estados onde a canábis não é legalizada acreditam que ela deveria ser legal
Não é a primeira vez que a ala médica sai do armário para exaltar os benefícios da erva. Doutores de todo o planeta já reconhecem o que só os caretas mais entorpecidos não querem ver: maconha trata, cura e faz bem. Saiba mais